23 Setembro, 2015

Oficina do empreendedor agrícola

 

A Oficina do empreendedor agrícola é um programa de mentoring, capacitação e estímulo do empreendedorismo agrícola. Tem como principal objetivo ajudar os potenciais empreendedores agrícolas a adquirirem conhecimentos e competências básicas em gestão e produção agrícola, transformando uma ideia numa oportunidade de negócio.

Pretende-se estimular mentalidades, promovendo um novo espírito de iniciativa e dinamismo que facilite a expansão de horizontes.

Preço

A frequência na Oficina do empreendedor agrícola é gratuita, mas sujeita a inscrição on-line e pagamento de caução, a fim de garantir a participação (ver regulamento).

Objetivos

  • desenvolver a capacidade empreendedora dos participantes
  • motivar para o sucesso no desenvolvimento de ideias de negócio
  • identificar o perfil do empreendedor de sucesso na agricultura
  • dotar de conhecimentos técnicos base na produção agrícola, mais especificamente:
    • horticultura (ao ar livre e sob coberto)
    • fruticultura (temperada e subtropical)
    • bananicultura
    • floricultura
    • apicultura

Destinatários

Potenciais e atuais empreendedores que pretendam desenvolver e aprofundar as suas capacidades na agricultura bem como adquirir competências básicas em gestão e produção agrícola.

São elegíveis as inscrições apresentadas por empreendedores que se enquadrem nas seguintes condições:

  • Idade mínima de participação: 18 anos
  • Habilitações académicas mínimas 9.º ano completo (ou equivalente)

Seleção

Sem prejuízo das condições mínimas de participação, a ordem de entrada da ficha de inscrição, e respetivo pagamento da caução até às 23h59 do dia seguinte à inscrição, é o critério único de seleção e acesso ao programa (ver regulamento).

Programa:

A aprendizagem na Oficina do empreendedor agrícola tem como ponto de partida as experiências e o know-how dos participantes. As dinâmicas, a realizar em grupo, permitirão a construção e desenvolvimento de competências e saberes. Esta iniciativa será realizada em outubro, em 2 locais distintos em simultâneo. Abaixo poderá conhecer os conteúdos programáticos, locais e datas das atividades.

Plano de Atividade

Santana

20, 21 e 22 de outubro de 2015

Local: Centro Abastecedor de Santana (CASAN)
09h30 às 13h00 |14h00 às 18h00 (almoço livre)

Calheta (alterado local/sala)

21, 22 e 23 de outubro de 2015

Local: Gabinete de Apoio ao Agricultor - Estrela (Calheta) 09h30 às 13h00 |14h00 às 18h00 (almoço livre)

Equipa

Este é um programa desenvolvido em parceria pelo CEIM, SRETC, SRAP e pela empresa de formação agrícola Espaço Visual Abaixo poderá conhecer o perfil da equipa convidada, responsável pela dinamização da Oficina do empreendedor agrícola:

Dia 1

    • Módulos de Gestão e Empreendedorismo > José Martino - Eng. Agrónomo e CEO da empresa Espaço Visual

Dia 2

  • Máquinas Agrícolas/ Preparação do Terreno > Henrique Ferreira - Eng. Mecânico
  • Fertilidade do solo e nutrição das culturas > Alexandra Azevedo - Eng. Agrónoma
  • Horticultura ar livre e sob coberto > Avelino Freitas - Eng. Agricola e Pedro Gonçalves - Eng. Técnico Agrário
  • Fruticultura temperada > Paula Rocha - Eng. Agrónoma

Dia 3

  • Fruticultura subtropical > Graça Freitas - Eng. Agrónoma
  • Bananicultura > Ismael Mendonça - Eng. Agrícola
  • Floricultura > Maria João Dragovic - Eng. Agrónoma
  • Apicultura > Duarte Silva - Eng. Agrónomo
  • Ajudas ao Rendimento e ao Investimento > Sónia Nóbrega - Eng. Agropecuária e Jorge Caldeira - Eng. Agrícola

Regulamento

O presente regulamento visa definir as condições de acesso, os direitos e as obrigações para a participação na  Oficina do empreendedor agrícola, um programa promovido pelo CEIM conjuntamente com a SRETC, SRAP e a empresa Espaço Visual.

01. Enquadramento e informação geral - Âmbito

A Oficina do empreendedor agrícola é um programa de mentoring, capacitação e estímulo do empreendedorismo agrícola. Tem como principal objetivo ajudar os potenciais empreendedores agrícolas a adquirirem conhecimentos e competências básicas em gestão e produção agrícola, transformando uma ideia numa oportunidade de negócio.

Pretende estimular mentalidades, promovendo o espírito de iniciativa e dinamismo que facilite a expansão de horizontes.

02. Objetivos

Os conteúdos, práticos e teóricos, a serem trabalhados neste Programa serão apresentados de forma dinâmica e com base na metodologia learning by doing, com objetivo de transmitir os princípios gerais do empreendedorismo, promovendo ainda a mudança de atitudes e de comportamento.

A aprendizagem terá como ponto de partida as experiências e o know-how dos participantes e como foco a construção e desenvolvimento de competências e saberes através de atividades práticas de reflexão e dinâmicas de grupo. Os objetivos serão:

  • desenvolver a capacidade empreendedora dos participantes
  • motivar para o sucesso no desenvolvimento de ideias de negócio
  • identificar o perfil do empreendedor de sucesso na agricultura
  • dotar de conhecimentos técnicos base na produção agrícola, mais especificamente:
    • horticultura (ao ar livre e sob coberto)
    • fruticultura (temperada e subtropical)
    • bananicultura
    • floricultura
    • apicultura

03. Destinatários

Potenciais e atuais empreendedores que pretendam desenvolver e aprofundar as suas capacidades na agricultura bem como adquirir competências básicas em gestão e produção agrícola.

04. Candidatura

As inscrições são feitas dentro dos prazos indicados no ponto 6 deste regulamento e através da ficha de inscrição disponibilizada para o efeito no site do CEIM ou diretamente nas instalações do CEIM – Centro de Empresas e Inovação da Madeira, dentro do seu horário de funcionamento.

Não é permitida troca de inscrições entre participantes.

05. Condições mínimas para participação

São elegíveis as inscrições apresentadas por participantes que se enquadrem nas seguintes condições:

  • Idade mínima de participação: 18 anos
  • Habilitações académicas mínimas: 9.º ano completo (ou equivalente)

As inscrições são gratuitas. No entanto, e para garantir o compromisso do participante, deverá ser paga uma caução de 20€ (vinte euros) que será devolvida ao participante no último dia do Programa, após a participação em todos os módulos.

06. Vagas, prazos de candidaturas e validação das candidaturas

As inscrições estão abertas até 18 de outubro de 2015 e estão limitadas às 50 vagas existentes (25 em Santana + 25 na Calheta). As inscrições serão encerradas após preenchimento das vagas.

A ficha de inscrição, depois de rececionada e validada no CEIM, dará origem a um pedido deste para pagamento da respetiva caução. Somente após confirmação do pagamento é que a inscrição no Programa será considerada válida e definitiva.

O pagamento deverá ser realizado até às 23h59 do dia seguinte à data de inscrição, sob pena da vaga poder ser preenchida por outro participante.

O Pagamento poderá ser efetuado em:

  • numerário, diretamente nas instalações do Centro de Empresas e Inovação da Madeira (Caminho da Penteada, Edifício Madeira Tecnopolo, 1.º andar, no Funchal, Madeira) dentro do seu horário de funcionamento (2.ª a 5.ª feira das 9.00 às 13.00 e das 14.00 às 17.30 e 6.ª feira das 9.00 às 13.00 e das 14.00 às 17.00) ou por
  • transferência bancária para o NIB 0038.0001.19716185771.58. Será necessário enviar comprovativo de pagamento para o e-mail ceim@ceim.pt ou entregá-lo nas instalações do CEIM. É obrigatório fazer referência ao nome do participante (como consta da ficha de inscrição) e nome do titular da conta bancária.

07. Datas e locais

    • 20, 21 e 22 de outubro - Santana - Centro Abastecedor de Santana (CASAN)

ou

  • 21, 22 e 23 de outubro - Calheta - Gabinete de Apoio ao Agricultor - Estela (Calheta)

08. Horário

  • 09h30 às 13h00 |14h30 às 19h00 (almoço livre)

09. Análise e seleção

Sem prejuízo das condições mínimas de participação, a ordem de entrada da ficha de inscrição, e respetivo pagamento da caução até às 23h59 do dia seguinte à inscrição, é o critério único de seleção e acesso ao programa.

10. Critérios e metodologia de avaliação

A avaliação será contínua e tomará em conta a presença, a participação e a concretização de tarefas, exercícios e trabalhos efetuados ao longo do Programa. Serão concedidos 2 Certificados de Participação por entidades formadoras certificadas:

  • Dia 1 - Espaço Visual
  • Dias 2 e 3 - Direção Regional de Agricultura

11. Desistências

Após validação da inscrição o participante que desistir perderá o direito à devolução da caução. Não é permitida a troca de inscrições entre candidatos.

Da inscrição ao certificado de participação...

(procedimento passo a passo)

  • inscrição na Oficina do empreendedor agrícola diretamente no CEIM ou através da ficha de inscrição
  • receberá um e-mail do CEIM de validação da sua inscrição e informação sobre a forma de pagamento da caução
  • o participante deverá entregar comprovativo de pagamento da caução (através do e-mail ceim@ceim.pt ou nas instalações do CEIM)
  • receberá um e-mail do CEIM confirmando que a inscrição é válida e definitiva
  • participação em todas as ações da Oficina do empreendedor agrícola
  • receberá a devolução da caução no último dia do Programa
  • receberá os Certificados de Participação no último dia da Oficina do empreendedor agrícola.

Manifestação de Interesse

Neste momento as inscrições encontram-se encerradas pois completamos as 50 vagas (25 Calheta e 25 em Santana) que estavam disponíveis para esta primeira edição da Oficina do Empreendedor Agrícola, ie, recebemos, selecionamos segundo a ordem de entrada e validamos as inscrições de acordo com o regulamento do programa disponível.

De qualquer modo, caso pretenda deixar aqui o seu contato e preencher o seu registo, iremos assumi-lo como uma manifestação de interesse para futuras iniciativas desta natureza.

Scroll Up